sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

História dos Heróis e Explicações das Traduções

Bem, como soube que (como esperado) houve muita reclamação sobre os nomes dos heróis, tentarei demonstrar o pq das escolhas que fiz, a maioria delas baseando-se nas próprias histórias, as quais postarei aqui.


Não apenas por julgar que muitos não tenham a cultura, como também a maturidade para entenderem muitos dos termos, espero que tenha ajudado a esclarecê-los.












Kunkka, o Almirante


De todos os Sentinelas, apenas um, é conhecido por tantos nomes e temido em tantas terras. Chamado de Capitão CoCo por seus companheiros, Jacksparrow por outros, O Lendário Marujo por alguns, mas apenas poucos conhecem seu verdadeiro nome e seu significado. Ele pode comandar os poderes das profudezas para conjurar gêiseres torrenciais que impelem seus inimigos no ar. Sua majestosa espada flui como as marés a cada poderoso golpe. Usando uma forma hídrica de uma magia espacial ele é capaz de trazer os inimigos à sua localização original. O Capitão veleja agora em direção às terras da Escória a bordo de seu navio Phantom encorajando seus companheiros com seu lendário Rum, trilhando o caminho para a vitória dos Sentinelas. Ele é Kunkka, Mestre e Comandante dos sete mares.


Acho que isso é um consenso, não teria pq deixar de traduzir Admiral por Almirante.




Razzil Darkbrew, o Alquimista


Tendo se aliado à força dos Sentinelas para mero ganho pessoal, o Alguimista é incansável e implacável na sua missão de acumular riquezas e financiar seus experimentos. Um tanto sádico e cruel em seus métodos, este impiedoso Goblin não se importa com os meios que ele tem que recorrer por uma considerável recompensa . Mesmo optando por paralizar seus oponentes com toxinas ou encharcá-los em ácido corrosivo, Razzil Darkbrew permanece fiel à sua abordagem fria e calculista, apesar dos gritos de agonia dos seus inimigos. Embora seja conhecido por ser desumano e selvagem em suas ações, ele é bem sucedido em mutilar os Invasores com seus vis Elixires.


Novamente, não vejo problema algum em traduzir Alchmist em Alquimista, visto que está bem definido este seus apecto na história.




Magina, o Anti-Mago


Um dos filhos gêmeos do grande Profeta, Terrorblade e Magina foram abençoados com poderes divinos: ao Terrorblade foi garantida uma extraordinária afinidade com as forças vitais; ao Magina foi concedida a manipulação de energia. Eventualmente a gradual super-exposição do Magina às magias aumentaram sua resistência aos elementos e concederam-lhe a capacidade de mover-se mais rápido que a própria luz. Agora, sentindo-se culpado pela queda do Terrorblade ao lado negro, o Magica atende ao chamado dos Sentinelas em uma tentativa desesperada de redimir seu irmão. A cada golpe ele converte a essência maligna da Escória contra eles próprios, culminando com um golpe final que desperta os inimigos para o próprio vazio em si, pelo qual implodem expontaneamente.


Novamente, creio ser um nome bem apropriado.




Atropos, o Elemental do Exílio


Atropos é uma força elemental que personifica os pesadelos e medos deste mundo. Ele se manifesta onde quer que haja possibilidade de infligir terror e alimentar-se do desespero. Ele restaura seus pontos de vida enfraquecendo a mente dos inimigos. Trazendo à tona os medos de seus oponentes, Atropos enfraquece a força de seus adversários. Ele alegra-se em projetar pesadelos nos seus inimigos, incapacitando-os. Quando necessário, Atropos pode arrancar sua própria alma e forçá-la para dentro de seus oponentes, imobilizando-os com dor e desespero. Atropos é, em uma palavra, Medo.


Assim como em diversas outras mídias em que aparecem os elementos mágicos, preferi manter como (elemental + do + elemento).




Rexxar, o Senhor das Bestas


Andarilho errante dos Mok'nathal, o famoso mestiço de Orc e Ogro da lenda, Rexxar e suas poderosas lâminas juntaram-se à causa dos Sentinelas para proteger melhor a natureza na qual ele vive. Amigo das feras, Rexxar ataca seus oponentes com um selvageria perturbadora, chegando ao ponto de jogar seus machados como bumerangues, a fim de amplificar o dano causado. Um guerreiro verdadeiramente ligado ao meio-ambiente, o Senhor das Bestas é um Sentinela que sempre estará na batalha quando necessário.


Claro que poderia ter deixado como o Senhor das Feras, mas preferi afastar ao máximo o herói daquele personagem infame do filme homônimo (The Beastmaster, lançado cá por Senhor das Feras). Mas é claro que se for vontade do povo mudarei para Senhor das Feras sem problema algum. Sem mencionar é claro, que a unidade é baseada numa capanha do War3, na qual o personagem comanda bestas (que é a denominação para animais quadrúpedes de grande porte) ao usar seu ultimate, não esquecendo que já em Tatic Ogres havia uma classe Beastmaster bem semelhanta à da unidade já explicada.




Strygwyr - o Farejador de Sangue


Uma mistura incomum de Demônio e Orc, Stygwyr é um um exilado dentre todas as criaturas vivas. Ao ceder aos seus desejos e banhar-se em sangue daqueles que mata, Strywyr consegue curar suas feridas - mesmo aquelas fatais. Tolo aquele que atrever-se vagar sozinho, pois o Strygwyr consegue farejar seu sangue à milhas distantes e ganhar visão sob os olhos de sua presa indefesa. Tendo retalhado o inimigo com suas poderoas garras no frenesi da sua sede por sangue, o Strygwyr acua seu oponente em uma decisão impossível - sangrar até a morte tentando escapar do veloz demônio, ou ser reduzido à pedaços por sua fúria incomparável.


Nem vou entrar no mérito de a primeira coisa que lembro ao ler este nome é de uma programação chamada WYSIWYG. Enfim, ele é um meio-demônio que fareja sangue. Tenho quase certeza que a primeira opção que vem à cabeça numa tradução livre é Caçador de Sangue, mas achei muito mais poético e até mesmo lógico colocar farejador, visto que ele tem uma percepção apurada para tal. Mas é lógico que como tudo mais, está sujeito a ser modificado se alguma sugestão melhor for enviada.




Clinkz Eastwood, o Esqueleto Arqueiro


O fogo que arde eternamente no semblante do Arqueiro Élfico caído deixa evidente que o momento quando se tornou morto-vivo foi meramente início de sua nova vida. Clinkz busca a perfeição na arte de fazer flechas e não hesita em sacrificar seus próprios aliados para obter vitória. Tendo mantido sua habilidade de mover-se como o vento, ele está sempre pronto para executar seus inimigos com minuciosa precisão. O Arqueiro dispara contra seus oponentes queimando-os com o fogo do Submundo, acabando aos poucos com a sua força vital. Um Arqueiro Élfico durante a vida, um pesadelo durante a morte.


Assumo que pode até parecer estranho para os mais desavisados, porém quem já ouviu a expressão Esqueleto Guerreiro na tradução de Caverna do Dragão há de concordar que não ficou um termo tão diferente assim. E sem falar que a sonoridade de Esqueleto Arqueiro só é superada por Arqueiro Arcano (Arcane Archer no original do D&D).




Gondar, o Caçador de Recompensas


Gondar é um Draenei que é frequentemente chamado para o combate devido à sua perícia. Não se sabe muito sobre o seu passado, mas sua capacidade é extraordinária. Alguns dizem que Gondar aprendeu em um clã de ninjas, enquanto outros acreditam que ele já nasceu com suas habilidades. Ele consegue arremessar shurikens com precisão cirúrgica, e tem a força necessária para derrubar qualquer oponente com suas lâminas velozes. Sua agilidade é incomparável, e sua furtividade é superada apenas por poucos. Ele se interessa na batalha somente por dinheiro, e recebe grandes recompensas por cada execução.


Bounty Hunter é literal e comumente traduzido como Caçador de Recompensas há tempos. Desde livros, filmes, jogos e diversas outras mídias afins. Lembro que a última vez que vi esse termo traduzido foi em Domino, filme de 2006 creio eu.




Black Arachnia, a Mãe da Ninhada


Tendo sido uma vez a Rainha dos Nerubians, ela impunha medo nos corações dos seus servos. Contudo, ela cometeu o erro fatal de apaixonar-se com o assassino renegado Anub'Arak, e foi banida do seu próprio reino. Agora ela está ao lado de seu verdadeiro amor na batalha pelos Anciôes, carregando sua prole como símbolo do seu amor imortal. Com sua perícia em tecer teias, ela tem o poder de incapacitar aqueles que ousam atacá-la, disseminando neles sua prole, que despedaçam o corpo do inimigo. Seu desejo pela batalha ajuda Black Arachnia a sustentar-se.


É um bom título, que descreve sucinta e objetivamente sua história. Não tenho alguma outra boa idéia de nome, mas se tiverem, por favor enviem.




Pudge, o Açougueiro


Um monstruoso morto-vivo praticamente impenetrável até às magias mais potentes, esta abominação faminta vaga pelo campo de batalha em busca de vítimas desatentas. É dito que suas vítimas percebem apenas de relance sua monstruosidade enquanto são arrastadas para as sombras, esvaindo em sangue com um gancho fincado em suas víceras. Os prantos de agonia ecoam distantes, suprimidos apenas pela risada maníaca do Butcher ao esquartejar seus corpos flácidos com seu colossal estômago. Terrores indescritíveis seguidos de um silêncio mortal, um terrível presságio do que está por vir.


Açougueiro aqui não no sentido literal de trabalhar com carnes (ainda que não esteja descartado totalmente este sentido do figurado) mas no de que ele é um carniceiro e esquartejador (ou qualquer coisa parecida que imaginarem). Lembrei de dois exemplos do uso de Butcher em inglês (ambos em filmes do Will Smith), um é no Wild Wild West com o personagem sem uma orelha alguma coisa Mcgregor que descreve-se como Bloodbath Macgregor, the Bayharbor Butcher, outro é no filme Hitch quando ele apresenta fotos do avô daquela coisinha linda da Eva Mendes aonde dizia algo como 'nomedoavô, the seiláonde Butcher' pois que ele havia chacinado uma cidade inteira e fugido pros EUA.




Bradwarden, o Comandante de Guerra Centauro


Dotado com um corpo imenso e uma força exorbitante, a coragem do Bradwarden só é rivalizada pelo tamanho de seu coração. Profetizado como o salvador pelo oráculo da sua tribo, Bradwarden é o símbolo vivo da aliança entre os centauros e os Sentinelas. Ele manuseia seu machado com tanta força, que as vezes acaba até se machucando. O chão treme toda vez que ele pisoteia com seu casco e seus reflexos são insuperáveis, permitindo-o retaliar logo após ser atacado. Bradwarden está obstinado a cumprir seus destino, e ele sabe que esta batalha será seu teste final.


Traduzi o nome da raça, como é evidente, pois há relatos de centauros de escritos traduzidos há séculos. Acho que ninguém tem problema com isso. Outra coisa que pode causar estranhamento é a posição do nome da raça após seu título. Vejam bem, se fosse um humano ao invés de um centauro, seria muito normal deixar Comandante de Guerra Humano. Mesmo que humano seja um adjetivo e homem e centauro sejam substantivos, estou sim usando uma licença poética para substituir centáurio ou qualquer outro adjetivo que corresponda a centauro para manter a boa forma e sonoridade do texto.




Nessaj, o Cavaleiro do Caos


Discípulo de Mithras, Deus do Chaos, Nessaj usa os poderes conferidos a ele para promover a causa do Caos e do Mal. Ele se mantém contrário com toda a sua força aos poderes da Ordem e do Bem. Ele utiliza sua habilidade de convocar energia caótica para causar dano e atordoar um oponente durante um tempo aleatório juntamente com seu poder de atravessar o espaço atacando instantaneamente todo aquele que fizer resistência. O cúmulo de seus poderes é a terrível Aparição, criando avatares de si mesmo que causam o dano total a todos que se opõem a ele, confundindo o campo de batalha e levando a destruição à todas as forças do Bem.


Ele é um cavaleiro, ele é um seguidor do deus do Caos, então nada mais óbvio que cavaleiro do caos. Claro que a exemplo de outros RPGs eu poderia muito bem traduzir knight por alguma outra coisa que evidenciasse ainda mais a relação servo-deus, porém creio ter alcançado o objetivo com um simples cavaleiro. Alguma outra sugestão?




Rattletrap, o Goblin Mecânico


O resultado da pesquisa tecnológica em armamento dos Goblins durante a antiga Guerra, Rattletrap o Goblin Mecânico foi armazenado durante incontáveis décadas até que os Sentinelas o encontraram e reativaram. Perito em combate, suas habilidades goblins desconhecem limites; seu corpo armazena uma enorme quantidade de armamento capazes de destruir tanto alvos próximos quanto distantes. Sua marca registrada de fábrica é um puxão violento que funciona como um ganho, permitindo-o escolher seu alvo com perfeita precisão.


Acho que a comunidade e gamers e RPGistas é pacífica ao aceitar a raça goblin sem tradução, não gostaria de trocar por duende ou por elfo (ou mais o que seja que já tenham traduzido na literatura). Novamente, a ordem da classe pode parecer errônea, mas garanto que é para garantir a menor ambigüidade possível. Vejam bem, se eu disser Mecânico e após especificar a raça, fica parecendo que ele é um trabalhador mecânico, por outro lado, se colocar mecânico após a raça, deixa claro tratar-se de uma criatura mecanizada com aparência de uma raça.




Rylai Crestfall, a Dama de Gelo


Adepta da manipulação do frio e do gelo, Rylai é própria imagem da graça e elegância. Treinada no coração de Winterspring por um mago renegado, Rylai traz para os Sentinelas sua proeza nas artes mágicas. Com um vasto arsenal de magias, ela leva a destruição aos seus oponentes, seja com poderosas rajadas congelantes que os faça recuar em pânico, ou cristalizando-os no gelo. Seus inimigos tremem de medo enquanto o terreno é tomado por poderosas explosões de gelo em um fascinante espetáculo, sobrepujando todos aqueles que atrevem-se opô-la.


Nenhum problema aqui aparentemente, mas só para deixar bem claro as motivações por escolher donzela, baseou-se em muito em Iron Maiden (conhecida e traduzida livremente como a Dama de Ferro), que é a cadeira metálica utilizada nas execuções por eletrocutamento, e posteriormente inspirou a banda homônima.




Ish'kafel, o Visionário das Trevas


Considerado por alguns como sendo o mais esperto e manipulador dentre os campeões da Escória, o o Visionário das Trevas Ish'kafel, vivendo exilado de sua raça, é também o mais reservado, pois não fala com ninguém além do próprio Rei Lich. Suas habilidades distintas, dentre elas fortalecer a si e seus aliados com uma variedade de magias tanto ofensivas quanto defensivas, são diferentes e versáteis, sendo comumente capazes de mudar os rumos da batalha antes mesmo que ela inicie.


A primeira coisa que pensei ao escolher Visionário foi em um desenho antigo muito semelhante com o Comdandos em Ação, passava no Locomotion e tinha nome de Os Visionários. Até que lembram bem remotamente o herói em questão. Gostei muito deste resultado, mas estou, é claro, aberto a sugestões.




Krobelus, a Profeta da Morte


Krobelus dedicou sua vida como fervoroso membro do culto dos Assassinos da Morte. Sua crença nos mistérios da morte a sua perfeita harmonia deram ao seu espírito a chance de liberar seu ódio contra os caótivos seres vivos. Ela utiliza sua habilidade de invocar morcegos carnívoros e espíritos há muito mortos para dizimar aqueles que ainda têm sangue pulsando nas veias. Ela potencializa seus poderes através de bruxaria, e é capaz de deixar seus oponentes pasmos de medo, perdendo a concentração necessária para usarem magias. Ela é devota da morte em todos seus aspectos, e deseja ver todos transformados em cinzas.


Ela profetiza a morte, a quem serve. Nenhum problema com este, aparentemente, mas qualquer coisa é só dar algumas sugestões.




Lion, o Bruxo Demoníaco


Um bruxo renegado que se aprofundou nos estudos das artes demoníacas, este mago ancião foi condenado pelo Conselho de Dalaran. Como última tentativa de escapar da morte, ele realizou um ritual proibido e vendeu sua alma aos desígnios do Archimonde. Sem nenhum traço de compaixão e com uma mente perturbada, ele busca vingança de seus companheiros. Ele ordena a terra a surpreender com espinhos afiados os que pisam em seus domínios. Nunca exitando ao transfigurar seus oponentes ou ao eviscerar seus órgãos com seu toque letal, o Lion, como um predador, adora prolongar o sofrimento de suas vítimas.


Embora possa parecer difícil escolher entre Bruxo Demoníaco e Demônio Bruxo, sua história deixa claro qual a melhor opção. Mas podem sugerir nomes livremente, sejam bem vindos.




Lucifer, o Portador da Perdição


Lucifer é o líder dos Doomguard, a força de ataque da Legião Flamejante no primeiro ataque conduzido pelo Lord Sargeras. Com a ausência de seu antigo mestre, o Lucifer empenha sua total lealdade à Escória para terminar o que seu mestre uma vez começou. Devorando os insignificantes por cobiça enquanto retalha as almas dos bravos e fortes o suficiente para desafiarem sua força e o calor do solo em chamas , Lucifer não fará prisioneiros e se certificará de que aqueles que se opuserem à sua fúria morram na agonia e tormento das chamas do próprio Apocalipse.


Confesso que achei muito interessante usar a mesma tradução das cartas de Portadores do bloco de Kamigawa do Magic. Doom como Perdição não vejo motivos para reclamarem, mas novamente, disponham do espaço para sugestões.




Knight Davion, o Cavaleiro Dracônico


Abandonado e isolado enquanto criança, o mestiço de Dragão, Davion, buscou refúgio das atrocidades do mundo e dos seus crescentes e incontroláveis poderes. Sua busca o conduziu à porta de um poderoso Druída, quem o ensinou a controlar a grande magia dormente em seu sangue - em respeito à sua herança Draconiana. Um mestre espadachim, Davion esmaga seus oponentes com uma fúria devastadora - transformando-se à vontade em um Dragão Ancião de cólera flamejante para destruir todo aquele que ameaçar seu novo lar.


Algumas pessoas sugeriram cavaleiro dragão, mas vejam bem, dragão no caso este funciona como adjetivação para cavaleiro, creio que ficaria infundado utilizar Cavaleiro Dragão, pois que não seria um nem outro, e Draconiano parece grande demais para um bom encaixe, mas igualmente atraente em outros aspectos. Assim como se o nome fosse invertido, Knight Dragon, significaria Dragão Cavaleiro, o que seria minha segunda escolha. O que acham, preferem esta última opção?




Traxex, a Patrulheira Drow


Traxex era uma habilidosa arqueira em seu oprimido lar subterrâneo, o Underdark, até que revoltou-se com a crueldade dos seus e fugiu para o mundo da superfície. Como parte de sua revolta, juntou-se aos Sentinelas, levando sua excelente pontaria ao combate. Algumas de suas habilidades incluem privar a voz dos magos inimigos, encantar suas flechas com frio glacial e a capacidade de disparar flechas com cada vez mais precisão. Apesar de seus poderes valorosos, sua verdadeira origem nunca será esquecida aos olhos daqueles que a julgam.


Acho que aqui o problema não seja com a raça, mas com a tradução de Ranger. Pois entendam que apesar de no livro de D&D não terem traduzido o termo Ranger (até onde saiba), me baseei em Senhor dos Anéis, no qual os rangers (grupo do qual inclusive Aragorn faz parte) são descritos como guardiões (este inclusive é a segunda opção), patrulheiros das terras, defensores e tudo mais e coisa e tal.




Kardel Sharpeye, o Anão Atirador de Elite


Kardel Sharpeye é um orgulho para seu nome e raça. Usando apenas sua exímia pontaria e seu fiel rifle, ele sistematicamente destrói seus oponentes à distância. Mirando cuidadosamente nos pontos fracos, ele é capaz de afligir sérios danos ao oponente, e com apenas alguns segundos, ficou conhecido por exterminar seus oponentes com um único tiro. Seu rifle é equipado com um barril secundário, capaz de lançar uma pequena explosão de estilhaços à curta distância, causando dano maciço.


Aqui diferentemente do adotado para as outras raças, preferi colocar Anão antes de Atirador de Elite para evitar uma ambigüidade pejorativa. Sobre Sniper, poderia ter usado Franco Atirador, mas fui compelido pela sonoridade e imponência de Atirador de Elite.




Raigor Stonehoof, o Treme Terra


Nas terras áridas, contos falavam sobre sábios taurens que absorviam a essência da terra. Suas consciências fundiam-se com o solo sob seus pés. A terra tornava-se a conexão entre entre seus pensamentos e a realidade. Esses robustos guerreiros eram temidos por invocarem enormes erupções no chão ao seu mero capricho. Tamanho eram seus poderes que suas magias irrompiam violentamente de dentro da terra a cada feitiço. Infelizmente esses sábios misteriosamente foram extintos. Quando a Árvore do Mundo foi ameaçada, mensageiros procuraram esses vigorosos guerreiros, mas encontraram apenas um. O jovem perito, Raigor Stonehoof, busca batalhas para tecer novas histórias desses xamãs.


Treme Terra pode parecer (e eu admito que é) um termo hilário, mas definitivamente muito apropriado. Podem sugerir outros nomes, caso achem necessário.




Aiushtha, a Encantadora


Embora todas as Dryads sejam filhas de Cenarius, Aiushtha é dita sua primeira e favorita. Devido a sua relação direta com ele, ela traz consigo muitos de seus poderes. Isso é demonstrado pelo seu controle sobre os tímidos Wisps que ela usa para curar seus aliados, e a habilidade de converter um oponente para os Sentinelas. Preferindo o ataque a distância, ela dispara uma lança que atinge com força quanto mais longe estiver o alvo. Sua agilidade é incomparável e qualquer oponente que tentar matá-la irá se surpreenderá com sua facilidade em escapar.


Embora possam vir a entender como encantadora referente à graciosidade, deixo claro que encantadora refere-se à encantar, como encantar animais, e o melhor exemplo que posso dar é o filme 'O Encatador de Cavalos', aonde ele adoça e domestifica um cavalo traumatizado e arisco. Pois é o mesmo que este herói faz, encanta outras unidades e afins, como explicados na história.




Darkterror, o Vazio Desfigurado


Dizem que uma foi humano uma vez, mas seu passado está perdido nas trevas, até mesmo para si próprio. Tudo que é sabido é que foi atirado no Abismo entre os mundos e emergiu com o poder de manipular o tempo. Ele pode congelar seus inimigos no tempo e desviar de ataques ao viajar mili-segundos de volta no tempo, logo antes de ser atingido. Ele pode rasgar o sistema de espaço-tempo para paralizar ambos aliados e oponentes ao seu redor, agindo livremente. É dito que ele pode acertar instantaneamente qualquer homem em uma legião de soldados, e ninguém o verá se mover...


Pode não parecer, mas Faceless Void não é um termo comum de ser visto, logo, não é fácil encontrar um paralelo para a sua tradução. Creio ter buscado ao máximo manter a essência do personagem, e espero ter conseguido, decidam-se de acordo com sua história. Caso discordem, o que não deve ser raro, contribuam com alguma sugestão.




Puck, o Dragão Fada


Na busca dos Sentinelas por heróis para ajudá-los na guerra com a Escória, eles encontraram as terras perdidas dos místicos Dragões Fada. Ao explicarem o conflito à Rainha Fada de Agrace, ela enviou Puck, seu guardião pessoal, para mudar os rumos da guerra. Apesar de seu pequeno tamanho e personalidade travessa, o pequeno dragão logo provou ser capaz de lidar com mais do que sua justa parte no campo de batalha, projetando-se entre os inimigos com suas esferas de magia, poeira de fada, e a capacidade de aturdir um exército inteiro com apenas sua imaginação. Seus oponentes aprenderam pela maneira mais difícil que o tamanho não importa em combate e que as aparências, no final das contas, são ilusórias.


Dragão Fada é um termo relativamente bem difundido. Se procurarem no Google, além de encontrarem diversos retornos, tanto com hífen como sem, provavelmente encontrarão alguma referência aos Fadas-Dragão que apareceram em Caverna do Dragão, percebrão (ou até mesmo lembrarão) que as próprias criaturas se intitulam Dragões Fada. Mas não creio que o termo na época tenha marcado gerações, mas ainda assim prefiro a altivez de Dragão Fada.




Squee, Splee e Spoon, os Peritos Goblin


Diabolicamente inteligentes, os Peritos Goblin, apesar de seu pequeno porte físico, são uma força a ser temida. De acordo com seus irmãos goblins, os peritos têm a habilidade de depositar minas na terra, invisíveis a olho nu. Além disso, após extenso treinamento com os sacerdotes vudus Orcs de Kalimdor, os Peritos tornaram-se experts em implatação de armadilhas paralisante e potentes explosivos. Tolo o inimigo que subestimar estes três.


Procurei manter a lógica e fidelidade aos termos originais, mas se estiverem insatisfeitos, por favor, não deixem de enviar sugestões.




Medusa, a Górgona


Uma criatura traiçoeira presa por eras nas prisões submarinas de Nazjatar, a Górgona imprudentemente libertada durante a guerra empreendida entre a Escória liderada pelo Rei Arthas e os Naga nas geleiras de Northrend. Infectada pelos Mortos-Vivos na batalha, a Medusa agradeceu a graça da imortalidade. Dotada de uma afiada habilidade com arco e afinidade mágica nata, ela lapidou suas habilidade ao longo dos tempos - atingindo vários oponentes com um único disparo, debilitando-os com raios elétricos, e até mesmo invocando uma barreira protetora de mana. Como supõe seu nome, a Medusa induz a paralização por medo a todos que cruzem seu caminho.


Mitologicamente falando, existiam 3 Górgonas, que é uma 'raça' criada pelo amaldiçoamento de 3 humanas pela deusa Atena. Logo, não vejo por que teríamos problemas com esta tradução. Lembrando que não só na mitologia, mas também existe em Magic uma classe de criaturas Górgonas.




Chen, o Campeão Sagrado


Profetizando uma nova era, um mundo livre das velhas mazelas, a entrada do Campeão Sagrado na guerra contra a Escória mudou para para sempre o curso da história. Um cavaleiro cavalgando sob a bandeira de Hextar, o Campeão Sagrado promete glória eterna e redenção aos que marcharem ao seu lado, e impecilhos ao testar a fé de todos os que prometeram extingüir o mal desta terra. Um devoto fanático de sua causa, seus aliados vêm de todas as raças, todas as regiões, e não cessarão até verem a Escória destruída. Se alguma vez a mão redentora de Deus tocou a terra, seu nome foi Chen, o Campeão Sagrado.


Campeão signifca aquele que luta por uma causa. Geralmente aplica-se a cavaleiros que defendem alguém ou alguma coisa. Também pode significar um paladino, que é comumente um guerreiro que luta por um deus. Alfim, podemos dizer que um campeão é um defensor guerreiro seguidor de algum deus, que é exatamente a descrição do Chen, como podem perceber. Este é o sentido que quis dar à tradução, e creio ter ficado muito mais complexo do que um simplório Cavaleiro Sagrado. Mas enfim, como reconheço que a cultura não é o forte de muitos aqui, faço presente a explicação, e ainda assim, aberto a críticas.




Kael, o Invocador


Quas. Wex. Exort. A essência da tempestade. O coração da nevasca. A alma da Fênix. Após seu povo ser separado e dispersado pelos cantos da terra, Kael foi abandonado apenas com as lembranças de seu outrora altiva linhagem. Sedento por vingança, vendeu sua própria alma para Ner'Zhul, e em troca adquiriu poderes praticamente ilimitados. Tomando o manto dos anciões Elfos do Sangue, o Invoker adentrou a guerra com nada mais do que os elementos sob seus comandos. É capaz de fundir os elementos em encantamentos mortais, partindo o próprio firmamento em sua fúria. Seu gênio desconhece limites, e os Sentinelas conhecerão sua ira.


Por mais que a sonoridade de Invoker seja excelente, não quis ir muito além na tradução visando manter o mais próximo ao termo original possível. A segunda opção seria Conjurador, mas sendo que ele invoca os elementos para então conjurar magias, preferi deixar como está.




Yurnero, o Fanático


Atravessando armaduras com a maior facilidade, rodopiando, dançando como um demônio, golpeando inimigos com apenas um gesto. Poesia em movimento, dilacerando inimigo sobre inimigo num piscar de olhos. Yurnero busca a perfeição. Procura tornar-se um com sua espada. Tudo para cumprir seu destino como o imparável Fanático.


Tentei ser simples e buscar uma referência direta ao Juggernaut da Marvel que aparece comumente nos X-Men, cuja tradução em diversas edições brasileiras ficou como Fanático. Se tiverem um termo que reuna as qualidades intrínsecas à palavra Juggernaut, por favor, divida conosco.




Ezalor, o Guardião da Luz


Mestre da luz e manipulação da mana, Ezalor já foi dito um sábio e considerado por muitos como um mentor poderoso. De qualquer forma, sua deserção e a traição de seus aliados durante a Guerra dos Magos, fez com que fosse sentenciado ao banimento no reino dos espíritos para toda a eternidade. Entretanto, reconhecendo seu tremendo poder, os Sentinelas garantiram-lhe uma forma corpórea no reino físico em troca de sua aliança contra a investida da Escória. Por tal, Ezalor carrega seus deveres de auxiliar seus camaradas valentemente, apesar de seu passado traiçoeiro do qual a maioria desconhece.


Keeper of the Light parece se relacionar bem com Guardião da Luz. Espero que não discordem, ou se tanto, tragam-nos algumas outras sugestões.




N'aix, o Pilhador de Vidas


Houve um homem em Lordaeron tão consumido pela ganância que estava além do remorso. Eventualmente flagrado tentando roubar o anel sagrado do Príncipe Arthas, foi julgado e enforcado. Mas seu corpo, tão corrompido por seu desejo de roubar, levantou sozinho na forma de um monstruoso ghoul. Tornou-se então N'aix, seu antigo nome há muito esquecido: a encarnação da luxúria e ganância, empenha-se em roubar a vida de toda criatura viva que encontrar.


Não traduzimos o efeito lifesteal das skills e itens, portanto não preocupem-se com a estensão do N'aix no resto do mapa. Simplesmente não consegui reunir todo o sentido que Lifestealer carrega em uma única palavra, embora dezenas de palavras compostas tenham me ocorrida (a maioria confesso piegas). Terminei por utilizar Pilhador de Vidas, ou talvez uma variação como Pilha-Vidas, mas ainda não me decidi. Qualquer sugestão continua a ser bem vinda.




Razor, o Revenant da Tempestade


Razor é a encarnação da tempestade. É um ser vivo, capaz apenas de liberar seu imenso poder elétrico em qualquer coisa e a todos próximos. Seu único indício de consciência é sua capacidade de controlar seus impulsos, que parecem nunca atingir qualquer um que possa considerar amigo. Como sugere seu nome, ele retalha até os ossos, com velocidade e precisão, ocasionalmente pulando de um alvo a outro. Sua forma extraordinária concede-o de velocidade, e sede de sangue. É um oponente a ser considerado e apenas os mais fortes ousam encará-lo.


Revenant é um tipo de criatura, não chega a ser bem uma raça, mas está presente em divertos jogos, apesar de cada um trazer uma abordagem diferente, motivo pelo qual preferi manter o nome em original.




Syllabear, o Druída Ermitão


Syllabear foi poupado de uma época de grande disputa devido às proezas de seu povo. Pressentindo sua iminente destruição transformaram a criança em um urso e mandaram-na para a selva. O Syllabear cresceu forte e selvagem, como os ursos que habitabam as florestas de seu lar. Usando poderes druídicos, ele é capaz de entrar em um frenesi quase bestial, e até mesmo convocar um poderoso companheiro urso em auxílio. Despertado para sua descendência élfica por Furion o Profeta, o Syllabear recuperou sua verdadeira forma élfica, e traz ao campo de batalha seu espírito feroz de um urso.


Ele é inegavelmente um druída, termo que dispensa comentários sobre tradução, e para complemento preferi usar ermitão pq transmite a mensagem de que ele é/foi isolado e cuidou da floreste em que viveu. Agora num momento de necessidade, ele vai à guerra para defendê-la.




Abaddon, o Senhor do Averno


Um antigo paladino de grande renome, Abaddon decaiu para as trevas durante a invasão da Legião Flamejante, sendo possuído por diversos demônios, corrompendo ambos sua alma e poderes. Agora um Cavaleiro da Morte de grande prestígio na hierarquia de generais do Rei Lich, ele cavalga para a batalha contra todas as possibilidades, não detendo-se até encontrar a própria Ávore do Mundo. Seja intensificando sua própria força com um escudo de energia maligna, ou usando sua força vital para ajudar em combate, o Lord of Avernus lidera os exércitos da Escória sempre adiante, sempre travando combates com as forças do bem, e seus inimigos que foram outrora seus grandes companheiros.


Averno, por mais estranho que possa parecer para a maioria, é um dos nomes que podem simbolizar o inferno na mitologia. Juntamente como outros nomes como Estige, Érabo, Tártaro, entre outros, a idéia é a mesma. Eu pessoalmente gostaria de colocar senhor do Érabo, que fica mais atraente em português (tanto quanto Avernnus em inglês). Historicamente, Averno/Avernus é o nome de um lago na Itália que libera vapores tóxicos, o qual gerou a lenda de ser uma das entradas do inferno (ou algo igualmente maligno), pois não havia vida aérea ao redor deste lago, e posteriormente o nome do lago passou a designar outros lagos e crateras emissores de vapor. No Brasil o nome do lago, que deu origem ao termo infernal, é Averno, motivo pelo qual está traduzido.




Zeus, o Senhor do Olimpo


Uma divindade de poder inigualável, Zeus sacrificou relutantemente sua cobiçada imortalidade por uma chance de arrasar os terríveis exércitos dos profranos mortos-vivos. Enquanto sua alma fazia a travessia ao plano mortal, seus poderes onipotentes definharam , mas não a ponto de comprometer sua destrutiva vontade por justiça como o Deus do Trovão. Com absoluta precisão, ele abre caminho por entre o exército inimigo com uma impressionante maestria em descargas elétricas, castigando os tolos com formidáveis rajadas de eletricidade provenientes dos céus. Sempre vigilante em sua incansável investida, a Escória teme acarretar a temível fúria do Senhor do Olimpo.


Assim como o anterior, Olympos é um termo mitológico ao qual me permiti traduzir. A diferença é que a grande maioria está acostumada com a versão das nossas terras.




Banehallow, o Licantropo


Banehallow é a manifestação da cólera bestial induzida pela Escória. Durante anos pacato nas negras florestas do mundo, caçando inocentes porventura aparecessem. Agora é convocado a ajudar seus mestres. Ele revela-se no sangue e na guerra, usando-se de seus dotes lupinos para atrair as bestas selvagens em sua assistência e fortalecendo seus aliados com a força retirada de seu corpo. Ele também é naturalmente ágil e veloz. Alguns dizem que é até mesmo capaz de mutar-se em um lobo gigante, aumentando sua força física e velocidade para perseguir e mutilar livremente.


Lycanthrope é um termo em inglês derivado do grego lykanthropía, que originou porfim o Werewolf. Mas todos têm suas relativas variações na nossa língua, enquanto werewolf é conhecido como lobisomem, lycanthrope é conhecido como licantropia. Este termo é tanto médico para descrever um estado de doença mental em que o enfermo julgue ser/estar transformado em lobo, ou até mesmo literário aonde já foi utilizado para explicar cientificamente o que é mais comumente conhecido por lobisomem. Logo, pelo exposto aqui, achei muito justo traduzir.




Magnus, o Magnatauro


Talvez o ser mais corpulento da Escória, Magnus é uma força a ser temida. Treinado desde o nascimento para tornar-se um poderoso guerreiro, ele está agora no auge de seu poder. Seu machado gigante pode traspassar seus inimigos, e criar uma onda de choque avassaladora que vara o solo. Ainda pode usar-se de uma magia demoníaca que reforça seus ataques, ele é capaz de arrebatar seus oponentes com extrema facilidade. Seu maior poder, no entanto, é a capacidade de criar um campo magnético incrivelmente potente, atraindo os desamparados oponentes para seu fim.


Embora ao que parece ser a raça de Magnataur exclusiva do universo de Warcraft, por assimilação preferi traduzir como feito com Centauro.




Luna Moonfang, a Cavaleira da Lua


Luna Moonfang é uma devota e fervorsa seguidora da deusa da lua, Elune. Ela luta ao lado dos Sentinelas na batalha sem fim para limpar o mundo da ímpia Scourge. Por seus valiosos esforços, ela foi abençoada com pequenas porções do poder místico de Elune. Luna usa esse presente para abrir um caminho através de seus inimigos. É dito que Luna é capaz de invocar a própria luz da lua, e é sempre cercada por uma aura resplandecente, como a própria luz do luar em si. Luna é um farol brilhante para a Sentinel, um protetor sempre vigilante.


Optei por cavaleira (ainda que um termo não muito difundido) ao invés de amazona simplesmente por acahar que não passaria a mesma sensação. Enfim, qualquer termo melhor que sugerirem será analisado.




Morphling, o Metamorfo


O Morphling, obra prima da natureza, ápice da evolução, pode usar seu líquido corporal como arma fluindo como uma onda através dos oponentes, obrigatoriamente movendo-se juntamente assim como devastando seus inimigos. Com a mera vontade pode modificar a constituição de seu corpo, substituindo força por agilidade, ou o inverso. Capaz de manipular o efeito desua energia tanto entre debilitação ou dano baseado no seu atributo predominante, sua habilidade mais perturbadora cria literalmente um clone do alvo escolhido, forçando-o a enfrentar seu próprio reflexo enquanto arrebata-os em suas próprias incertezas.


Diversas variações me passaram pela cabeça, dentre as quais nenhum me pareceu tão satisfatória quanto esta. Morfador, Transmorfo, Multimorfo, Polimorfador, Mutante, nada pareceu capturar tão bem o espírito que Morphling passa (ao menos o nome original). Por reconhecer que alguns possam se sentir indispostos com esta tradução, peço novamente que enviem sugestões.




Slithice, a Naga Sereia


Slithice foi sempre uma preguiçosa entre as Nagas, vagando por entre os limites do mar em busca de coisas novas. Durante suas aventuras, ela conheceu e apaixonou-se por um jovem Orc, treinando para ser um Mestre da Lâmina. Embora ele fosse inexperiente, ele ensinou-lhe várias táticas de batalha dos Orcs usadas por antigos guerreiros. Durante seus encontros enquanto ela aprendia a fazer armadilhas com um batedor, um grupo de guerreiros da Escória vieram e invadiram, matarando seu amado diante de seus olhos. Slithice usou suas magias de Naga para colocá-los em estado de sopor e fugiu, e agora, ela se entrega de corpo e alma aos Sentinelas, em homenagem ao seu amor.


Escolhi deixar Naga antes de Sereia por tratar-se não de uma Sereia que é uma Naga, mas de uma Naga que é Sereia. Embora possa parecer confuso, é simples. Imaginem que neste universo existam diversas sereias, mas porém, apenas uma delas é uma Naga, e que por definição, não existem outras Nagas no universo, o que não é o caso. O caso parece com o de uma Naga que é uma sereia, a única sereia que existe. Simples não? Outra sugestão, enviem-nos.




Rotund'jere, o Necromante


Morto pelos pecados de heresia por homens que declaram a si mesmo sagrados, a morte apenas presenteou Rotund'Jere com uma imensa ira por todos os vivos, a qual ele expressa enviando espíritos malignos a seus inimigos. Se deliciando e ficando mais forte cada vez que algo vivo encontra a morte por suas mãos, cada parsso seu relembra a morte, e a sua simples presença faz com que as coisas apodreçam e murchem. Sendo um mestre da tortura e do medo, o Necrolyte mata sem piedade qualquer fraco que possa cruzar o seu caminho, sempre com um sorriso desprezível na sua face morta.


Os necromantes são figuras constantes em jogos e RPGs, motivo pelo qual não espero que repudiem o termo. No entanto alguns podem imaginas que este não configura as características de um necromante, que são invocar monstro de cadáveres e estudar a morte. Em um ponto concordo, ele não usa devolve monstros à vida, mas ele estuda sim a morte, não apenas pelo seu ultimate como também pela sua skill de recuperar mana ao matar unidades, ele infecta os inimigos, seja causando dano em % de vida seja com sua skill de cura/dano.




Anub'arak, o Assassino Nerubian


Anub'arak uma vezf oi o maior campeão dos Nerubians, mas caiu na Segunda Guerra das Aranhas. Foi ressucitado pelo Rei Lich Ner'zhul, o qual prometeu imortalidade em troca de sua lealdade. Sua armadura de espinhos é quase impenetrável, Anub'arak dispara esses espinhos, mutilando e também desorientando seus inimigos. Ele concentra seus poderes sombrios em um raio de energia negativa, e aqueles que o testemunharam misturar-se com as sombras da tundra gelada nunca viveram para contar a história.


Novamente, poderia colocar Nerubian Assassino, mas além de perder o toque épico que carrega, ao eleger um único dentre a espécie para receber o título de Assassino, ainda mantém a lógica da explicação que dei durante a Slithice.




Anub'seran, o Tecelão Nerubian


Anub'seran. O nome dessa criatura evoca medo em todos aqueles que já viram os Nerubians. Até o famoso assassino Anub'arak hesita lutar contra esta besta, que veio do plano espiritual. Ele pode rapidamente atravessar seus inimigos, contorcendo seus corpos à sua vontade, torturando-os ao trespassá-los. Com seus poderes sobre a barreira do tempo, ele também pode voltar ao passado para manter-se vivo. Ele pode invocar um ataque do futuro para atacar seus inimigos, tornando suas investidas ainda mais mortais. Anub'seran. Apenas os tolos não temem esse nome.


Ele literalmente tece o tempo. Acho que ficou bem condizente com a história, mas estou aberto a críticas.




Viper, o Dragão Abissal


Um malicioso Dragonete domesticado pelo próprio Rei Lich. O Viper é uma besta feroz cuspidora de de ácido cuja velocidade e agilidade surpreende até os mais veteranos guerreiros. Amaldiçoando-se com uma fúria enlouquecida, o Víbora lança-se na batalha sem preocupar com sua própria segurança. Suas glândulas salivares produzem um veneno excruciante que faz seus inimigos convulsarem de dor, danificando seriamente seus nervos. Tenha cuidado ao enfrentar este poderoso monstro... seu vulto negro pode ser a última coisa que verá.


Netherdrake poderia ser traduzido de diversas formas, mas esta foi uma das poucas que além de manter uma visão coerente, interessante e fiel do herói, ainda ficou muito bonita. Ainda que Drake tenha sido imortalizado em português como dragone pelo Magic para as gerações mais novas, acho que não há mal algum em relevar este fator.




Balanar, o Caçador da Noite


Temam, você que deseja a noite. Cada passo que tu dás leva-o mais fundo no hediondo reino do terrível mestre da escuridão. Balanar, um dreadlord de elite trouxe total escuridão do mundo inferior para esse mundo, caça nessas regiões. Seu coração vai acelerar, suas pernas vão tremer, e sua mente vai embaralhar assim que a presença do andarilho noturno te caçar na escuridão. Não há nenhuma chance de lutar, nenhum caminho para correr e nenhum lugar para se esconder - a escuridão está em todos os lugares! Você pode rezar, pode chorar, mas a escuridão não vai embora - até você morrer.


Tudo bem que Nightstalker não seja traduzido fielmente como Caçador da Noite, mas preferi deixar deste modo por não conseguir imaginar Perseguidor da Noite com o mesmo apelo literário. Postem algumas sugestões se não concordam.




Pugna, o Esquecido


Trazido dos mortos à força com uma pequena memória de sua antiga forma, Pugna é com certeza uma terrível visão para quem o olha. Retendo traços de magias necromânticas, esta criatura feita de ossos tem um sádico prazer em enviar seus inimigos temporariamente para uma atormentada dimensão e recebê-los de volta com uma explosão de energia profana. Aqueles que sobreviveram ao encontro com o horror geralmente se lembram, cheios de medo, como o Esquecido literalmente suga a vida de seus inimigos, dando à ele um breve, mas satisfatório, gosto dos vivos.


Oblivion me arremete imediatamente ao jogo The Elder Scrolls IV. Eu vejo Esquecido com o mesmo temor que vejo Oblivion, por isso julgo ter feito uma escolha apropriada para o herói, segundo sua história. Mas para os que não compartilham deste sentimento, postem sugestões.




Harbinger - Destruidor Obsidiano


Um construto obsidiano trazido à vida pela necromancia concebida pela malícia do Rei Lich, Harbinger almeja a magia para suprir o vazio produzido pela sua criação incompleta. Entretanto, ironicamente, para alcançar a magia que tanto deseja, o Habinger precisa recorrer à sua própria reserva de mana consecutivamente, consumindo-a ao ponto de ter ainda menos do que quando no início. Apesar disto, o Obsidian Destroyer é um orgulhoso servo da Escória Morta-Viva, e encontra imenso prazer em aniquilar os tolos Sentinelas que encontrar em suas explorações psiônicas.


Obsidian é o nome em inglês de uma pedra de origem magmática. Em português o nome da pedra é obsidiana. Pois bem, esta é a constituição do corpo do Harbinger. Como ficaria feio colocar Destruidor de Obsidiana (sem mencionar a ambigüidade), preferi colocar Obsidiano, que é simplesmente uma adjetivação para a pedra.




Aggron Stonebreaker, o Mago Ogro


Ogros, uma raça destinada a serem guerreiros, não têm experiência alguma com as artes arcanas, com exceção de Aggron, que nasceu com uma rara afinidade com a magia, sem orientação alguma à suas habilidades natas. Sua própria força de vontade lapidou seu talento para produzir chamas elementais e explosões que consomem seus oponentes. Sendo um guerreiro nato, ele invoca sua própria ira para inflamar o desejo de batalha de seus companheiros. Seu selvagem, e inexplorado potencial mágico predispõe explosões ígneas que potencializam o poder seus suas magias. Um poder violento constituído de magia e força, o Aggron é venerado pelo seu povo e temido pelos inimigos.


Talvez neste exemplo seja mais difícil perceber o já supracitado efeito que a palavra da raça tem. Enfim, preferi deixar Mago Ogro pois ele é uma exceção aos Ogros. Não há nem jamais ouve outro Ogro com tamanha afinidade com a magia. Se fosse um Ogro Mago, seria como se ele fosse simplesmente um outro Ogro que faz magia, mas não, ele é um Mago Ogro, pois dentre todos os magos, é o único Ogro.




Purist Thunderwrath, o Paladino


Um antigo membro da Ordem da Mão de Prata, Purist aliou-se aos Sentinelas para vingar a morte do líder da Ordem, Uther o Portador da Luz. Discípulo de Uther nos caminhos do Paladino, o Purist traz o poder da Luz Sagrada ao campo de batalha. Ele pode purificar a alma de deus aliados, causando dano a qualquer Escória próximo no ato. Capaz de proteger os companheiros da injúria das magias profanas, a mera presença de um homem da Luz Sagrada definha qualquer inimigo próximo. Em tempos de terrível necessidade, o Purist pode invocar o Deus em pessoa para defender a si e seus aliados.


Por mais que eu saiba que Omniknight não é sinônimo de paladino, entendam que ele é um paladino. Enquanto uma tradução literal priorizaria Onicavaleiro, termo que acho totalmente desconexo, colocar Paladino traz ao personagem toda uma incorporação de conceitos e ideiais pra quem joga. Creio ter sido a minha melhor escolha para este. Mas se você discordar, opine e sugira outros termos.




Mangix, o Mestre Cervejeiro Pandarem


Mangix nasceu em uma sociedade secreta e astutamente escondida localizada na desconhecida ilha de Pandaria. Ele levou uma vida isolada em sua casa nas Montanhas de Stonetalon, mas mesmo longínqüas, a áurea sociedade de Pandaria foi afetadas pela maligna mão da Escória. Os anciões ouviram o choro dos inocentes e viram o sangue dos assassinados, e então, concordaram em enviar um guerreiro de elite, na esperança de mudarem o curso da guerra e restaurar o Grande Equilíbrio. O que eles desconheciam é que o dono do bar local havia treinado para esse momento por toda sua vida.


Pandarem é o nome dado à raça dos pandar humanóides neste mundo. E Brewmaster foi apenas traduzido como Mestre Cervejeiro por incorporar uma idéia que suscita de imediato as suas skills, o que é bem útil. Além de ser um termo elegantemente engraçado, ainda usei um pouco da (não tão) atual leva de propagandas de cerveja que comentavam sempre sobre mestres cervejeiros.




Mortred, a Assassina Fantasma


Revoltada com a sociedade que condenou-a à uma existência de morte-vida, Mortred deleita-se com a chacina de seu povo. Abandonada durante a retirada em batalha de uma expedição, ela foi deixada à mercê da Escória. Seu destino infeliz foi um mero sacrifício para eles - um modo de retardarem a perseguição de seus persecutores. Mas... O Rei Lich percebeu a malícia e o ódio que possuia. Conferiu-lhe então uma oportunidade - um corpo de trevas com o qual ela poderia cumprir sua vingança. Eternamente grata pelos seus serviços, a Mortred caça suas desprezíveis irmãs Elfas da Noite pelas sombras, motivada por um desejo insasiável de fazer justiça.


Novamente, ela é uma assassina, coisa normal neste universo, mas é a única entre as assassinas que é um fantasma.




Azwraith, o Lanceiro Fantasma


Embora seu verdadeiro nome seja um mistério para seus aliados, o nome dado a Azwraith revela o suficiente. Como o Anjo da Morte, Azrael, ele luta para libertar o mundo daqueles que decidem abraçar a morte-vida. Ele é capaz de aparecer e desaparecer à vontade como um fantasma, geralmente aparecendo em vários lugares ao mesmo tempo. Azwraith é mais do que capaz de exterminar os mortos-vivos com sua lança, cada ataque envia-os para mais perto do plano espiritual. Esta lança é a fonte de sua espantosa capacidade de duplicar-se, sempre que derrama sangue usa suas forças forças vitais para criar cópias inferiores de si.


Ele usa uma lança para lutar, e é tão esguio em batalha como um fantasma. Acho que é bem simples a idéia.




Azgalor, o Senhor da Fossa


Um dos diversos regentes do Lorde Archimonde que foi aprisionado ao plano físico após a queda da Legião em Kalimdor, o demoníaco amor de Azgalor pela destruição o fez aceitar sem remorços o convite do Rei Lich para ajudar na liderarança da Escória nas suas conquistas. Apesar de tudo, o Senhor da Fossa aprazera-se em conjurar fogo para incendiar seus oponentes por cima, calcinando-os lentamente enquanto a morte literalmente explode sob seus pés. Com um poder tal maléfico em tão monstruosas mãos, não restam dúvidas de porque ele inspira tanto terror enquanto vaga pelo campo de batalha.


Entendo que o senso comum de muitos vá gritar, espernear e chorar quando não conseguirem fazer a sinapse necessária para o entendimento correto do termo. A fossa é tipicamente um local para despejo de lixo e cadáveres, é uma cova, sepultura, e poeticamente falando até mesmo o inferno. Mas não é este o caso, o que se passa é que baseando-se no personagem e não apenas no nome, percebe-se que de suas skills, 2 relacionam-se com fossa, primeiramente a que incinera os cadáveres que causam dano em área, e a outra que conjura uma fossa de piche para prender as unidades. Podem até reclamar, mas pelo menos tenham consicência do signifcado. Não obstante, enviem qualquer sugestão.




Mirana Nightshare, a Sacerdotisa da Lua


Uma matriarca e alta sacerdotisa da Ordem Abençoada de Elune, Mirana Nightshade serve como uma luz na escuridão para as fileiras na frente de batalha dos Sentinelas, chovendo flechas e cadenciando estrelas por sobre hesitantes hordas mortas-vivas da Escória, enquanto é dito que sua própria presença é tão sagrada que extingüe a fadiga dos aliados próximos, provendo-lhes com enorme velocidade no campo de batalha. Em tempos de necessidade, ela é capaz de desaparecer juntamente com seus aliados, tornando-a um poderoso reforço equiparada a poucos.


Ela serve à deusa da Lua, então nada mais justo como tradução.




Furion, o Profeta


A terra nunca está a salvo. Furion, pois, nunca descansa. Líder de todos os Elfos da Noite, o Furion trabalha incansavelmente para proteger a santidade de suas florestas. Não é surpresa alguma aquele que ajudou a derrotar Archimonde ser convocado outra vez neste tempo de necessidade dos Sentinelas. A fúria da natureza está à sua disposição, as árvores ganham vida ao seu comando, o vento carrega-o para terras distantes, e a própria natureza ataca todos aqueles que desafiam sua vontade. Ele é mais do que apenas um Guardião ou um Profeta, ele é um salvador.


Novamente, creio que ninguém tenha achado incomum este termo.




Akasha, a Rainha da Dor


Akasha é uma das muitas almas reivindicadas pela espada Frostmourne. Reanimada a fim de servir o Rei Lich como uma Banshee, ela desejou ter uma forma corporal novamente. Isolando-se nas florestas, ela foi capaz de subjugar e possuir uma Succubus. Honrando seu título, Rainha da Dor, não há nada que ela goste mais do que provocar imensa dor em seus inimigos, usando ambos ataques venenosos da Succubus que possuiu e uivos malignos que manteve de sua natureza de Banshee. Akasha destroça o tímpano de seus inimigos com seus gritos agonizantes, alguns tão altos que manifestam-se como potentes ondas que varam a terra, despedaçando todos em seu caminho.


Embora soe muito literal, a outra opção cabível era Soberana da dor (e demais variações pra títulos de nobreza). Alguma sugestão mais interessante, envie-nos.




Sven, o Cavaleiro Errante


Seguidor do grandioso Deus da Ordem, Paladine, o Sven jurou defender os direitos de todos. Nascido de um Guerreiro com uma Elfa da Noite e isolado desde o nascimento, o Sven trilhou uma existência solitária de meditação e treinamento. Desistiu de suas perambulações determinado a proteger os inocentes do mal. Armado de sua abençoada e perfurante espada Justice, e dotado da capacidade de aniquilar seus inimigos com o poder da Força Divina, a ira do Sven perante a injustiça é uma visão aterradora.


Rogue Knight é um conceito realmente difícil de interpretar, mas pela história do herói dá pra perceber que ele não é um ladrão, mas sim um errante em buscar de justiça. Creio que o termo tenha ficado bem adequado. Sugiram outros se acharem necessário.




Huskar, o Guerreiro Sagrado


Os Trolls da tribo Darkspear, há muito exilados de suas terras ancestrais no Vale de Stranglethorn, são considerados por muitos como a raça mais selvagem das criaturas que já já adentraram um campo de batalha. Essa reputação é bem merecida pelo seu representante entre os Sentinelas Huskar, cujas habilidades envolvem sacrificar sua própria força vital para reduzir seus adversários a piras incendiárias. Considerado por seu povo como um mártir abençoado, o Sacred Warrior não teme a morte, até mesmo a persequirá com avidez, algumas vezes desesperadamente, para enfim exterminar os Mortos-Vivos.


Outro bem simples, que não deve gerar nenhum protesto. Mas caso discordem, bem, vocês sabem o que fazer.




Crixalis, o Rei da Areia


Um guardião do ancestral Reino Nerubian de Azjol-Nerub, Crixalis fugiu para os desertos de Kalimdor tentando escapar da destruição do Lich King. O clima severo transformou este guerreiro em um mestre das terras, capaz de rasgar a pele de seus inimigos com violentas tempestades de areia. Os infelizes que sucubem perante seus potentes venenos estão condenados a explodirem em uma nuvem de vapores tóxicos. Percebendo seus crescentes poderes, o Lich King procurou-o e incapaz de controlá-lo, matou-o em batalha. Ressucitado para ajudar a Escória Morta-Viva, o coração dos Sentinelas vacila cada vez que o chão treme sob seus pés.


Confesso que parece nome de lutar de wrestling, mas novamente, não vejo mortivos para ter algum conflito. Caso pensem em algum termo mais adequado, passe a sugestão adiante.




Nevermore, o Demônio das Sombras


Um demônio da Legião Flamejante tão detestado que faz até mesmo a pele de seus companheiros demônios arrepiar. Nevermore é uma criatura das sombras que consome a alma daqueles ao seu redor. Quando o Demônio das Sombras adentra a batalha, ele aumenta seu poder com as almas que consome, sobrepujanto seus inimigos com ataques fortalecidos espiritualmente e com poderodas rajadas espirituais. O Demônio das Sombras é um oponente terrível ao qual poucos sobreviveram, e os que pereceram em sua tirania encontraram o mais desprezível dos destinos.


Entre diabo e demônio, preferi demônio por trazer mais a mensagem do herói, como visto em sua história. Além de afastar a errônea idéia que diabos e diabretes possam vir a passar (espíritos brincalhões inocentes).




Dazzle, o Sacerdote das Sombras


Pouco é sabido a respeito do Clã Presa das Sombras, provavelmente por este clã de trolls nunca ter revelado os segredos de seu sacramento místico. Contudo, a Loa a quem adoram é muito mais poderosa que a maioria dos elementais, portanto suas graças devem ser mantidas confidenciais. Em troca, estes Deuses Primitivos garantiram aos Trolls poder sobre toxinas paralisantes, vodu para manipulação da vida, até mesmo a extenção da vida além-túmulo. Uma vida de eterna morte e miséria, Dazzle agora marcha junto aos exércitos mortos-vivos, profetizando o apocalipse da Escória que poderá levá-los à uma ascenção antecipada.


Algo contra Sacerdote das Sombras? Embora ele não seja exatamente um sacerdote, está assim lá no original.




Rhasta, o Xamã das Sombras


Outrora um talentoso feiticeiro troll, o jovem Rhasta era versado nos segredos da magia vudu. Quando a guerra entre os Sentinelas e a Escória começou, Rhata, então um Caçador das Sombras, ofereceu sua lealdade aos Sentinelas para exterminar a Escória de uma vez por todas. Enquanto um habilidoso feiticeiro, como um Caçador das Sombras ele é genial, excedendo seu mestre ao dominar a técnica de convocar diversas serpentes guardiãs, prendendo os inimigos por um curto período e conjurando um raio elemental que acerta várias unidades.


Tanto para este como para o acima, sugiram variações de 'das Sombras' que acharem melhores.




Nortrom, o Silenciador


Aclamado pela comunidade mágica de Quel'Thalas, Nortrom é um dos mais fortes guerreiros Élficos a defender a integridade dessas terras. Mestre na arte de arremesso de suas lâminas, e combinar a isso sua magia arcana dos Elfos do Sangue, é capaz de romper as energias mágicas de seus inimigos. Canalizando seu poder mágico em suas lâminas, Nortrom também causa um dano devastador em seus inimigos, ficando mais inteligente a cada vez que mata. Concentrando todas suas energias, ele pode causar o caos na mente de seus inimigos, impossibilitando-os usar qualquer magia. Ele está determinado a acabar com a Escória e sua magia negra, até seu último suspiro.


Busquei o termo que mantesse a fidelidade original, bem como uma lógica. Alguém proporia outro?




King Leoric, o Rei Caveira


Uma vez um nobre guerreiro protegendo seu reino, ele foi lançado ao Inferno, onde foi sendo mutilado continuamente ao longo dos séculos. Agora, Lúcifer o jogou de volta à terra, corrompido e conhecido como Rei Leoric, o Rei Caveira. Agora ele marcha liderando demônios com um olhar firme, sabendo apenas uma coisa: as ordens dadas pelo próprio Senhor das Trevas. Capaz de aleijar seus inimigos utilizando o poder das profundezas do inferno, o Rei Leoric é uma grande ameaça no campo de batalha. Sua poderosa lâmina faz com que ele arranque e sugue ferozmente o sangue de seus inimigos. Dizem que ele é imortal e aqueles que foram atingidos pela sua rajada de chamas abissais nunca mais levantaram.


Embora pudesse ter utilizado outros termos para tradução de 'Esqueleton', preferi por Caveira por ser mais agressivo e obviamente remeter à uma carta de Yu-Gi-Oh, não que isso seja parâmetro para tradução. Acham que o efeito ficou tão ruim assim? Sugiram outros nomes.




Lina Inverse, a Destruidora


Uma renomada invocadora de fogo vagando pela terra, Lina Inverse originalmente juntou-se aos Sentinelas por fins monetários. No entanto, semanas tornaram-se meses, e lutar ao lado de muitos heróis sagrados de almas destemidas inspirou-a em ter a responsabilidade de proteger a santidade da World Tree. Com suas devastadoras habilidades de invocar chamas pulverizadoras, ela causa pânico e destruiçao entre os inimigos. Em situações dificeis, ela desperta uma terrível motivação, ou até convoca um enorme raio que dizem matar instantaneamente qualquer advérsario. A mais temida inimiga dos Invasores, a mais inabalável defensora dos Sentinelas.


Embora 'Slayer' possa sim ser traduzido como assassina, ou matadora, escolhi Destruidora por basear na personagem do anime em que foi inspirada. Neste, a Lina é das mais poderosas feituleiras e simplesmente destrói tudo por onde passa, ou quando luta, o que lhe rendeu alguns apelidos interessantes, como 'matadora de bandidos', 'espanta dragões', 'inimiga de todos que vivem', bem deu pra entender, não?




Slardar, o Vigia Rastejador


Depois de um milênio aprisionado embaixo das águas tempestuosas do Maelstrom, Slardar surge das caóticas profundezas com toda a sua raça apenas para servir o poderoso lorde demônio, Illidan Stormrage. Fanaticamente devotado à sua causa, este Naga lutou bravamente ao seu lado, até sucumbir no calor da batalha devido à ferimentos fatais. Salvação finalmente estava ao seu alcance - até o impiedoso Rei Lich intervir no seu destino. Reencarnado como uma besta sem alma, sem emoções, Slardar avança pelas linhas inimigas com uma velocidade desumana, atingindo-os com seus poderosos ataques, implacável na sua missão de responder a cada capricho de Nerzhul.


Ele é um Naga, que rasteja ao andar, e quanto ao Vigia, preferi Vigia do que Guarda, por achar mais imponente e abrangente, mas mantendo os mesmos valores.




Terrorblade, o Manipulador da Alma


Terrorblade é o irmão gêmeo do Anti Mago. Ambos descendentes dos Elfos da Noite, Terrorblade foi atraído pelos poderes dos Mortos-Vivos, embrenhando-se profundamente no abismo sem volta, cresceram asas de Gárgula simbolizando sua ruptura com o mundo dos Elfos da Noite. Tendo dominado a técnica de conjurar imagens e manipulação da alma, ele possui a capacidade de trasnformar-se em uma forma demoníaca abominável e horripilante, a qual é capaz de arremessar energia em seus oponentes. Com suas grandes e afiadas Moonblades é um inimigo a ser temido no campo de batalha.


Soul Keeper não ficaria interessante com uma tradução literal, então procurei outro termo que coincidice o mesmo valor e não fugisse de sua história. Acho que o atual está bem pertinente.




Mercurial, o Espectro


Uma escuridão que já era antiga mesmo no princípio do mundo, Mercurial é a incorporação da raiva e vingança na alma dos há muito mortos. Caçando seus inimigos com fervor impiedoso, ela é capaz de arremessar uma adaga que a permite perseguir sua presa além dos limites físicos, e o medo e a aflição que ataca o coração dos desafortunados que a enfrentam solitários é uma cólica impossível de suportar. A sede de destruição da Mercurial é insaciável, e a iminente guerra é exatamente o que estava esperando.


Talvez a única birra seja em relação ao sexo, mas entendam que um Espectro é uma sombra, uma presença, e principalmente não converte ao feminino. Acho que não modificou nada, logo, não tem muito o que falar.




Barathrum, o Destruidor de Almas


Um exilado do clã Stonehoof, Barathrum retirou-se envergonhado para o Plano Etéreo, alimentando-se de almas errantes para sobreviver, vagando sem rumo por séculos, solitário e infeliz. Descoberto e recrutado pelo Rei Lich, a velocidade fantástica e poderes coléricos agora foram liberados no plano material, sua candeia permite projetar energia abissal em seus inimigos, arrastando-os com uma força repentina. Com a capacidade de aproximar-se de seu alvo em segundos, Barathrum, o Destruidor de Almas é mais do que um simples adversário.


Spiritbreaker é outro termo que não caberia literalmente, então escolhi Destruidor de Almas não somente pela semântica como tb pela relação com a história do herói. Mas não satisfeitos, sugiram outros termos.




Rikimaru, o Assassino Furtivo


Herdeiro do reino dos Satyr, Rikimari foi treinado pelos mais valorosos guerreiros de sua raça. Entretanto, o poder da Legião Flamejante corrompeu muitos da sua espécie, tornando-os bestas irracionais na floresta. Jurando vingança contra a Escória, aprimorou suas habilidades em combante. Aproveitando seu pequeno porte, pode tornar-se invisível, possibilitando-o apunhalar seus inimigos pelas costas. Pode ainda usar um truque com fumaça como distração, silenciando seus inimigos e tornando-se praticamente intocável.


Sem problemas com o termo?




Tiny, o Colosso de Pedra


Surgido dos rochedos íngremes de Ashenra, o gigante de pedra nasceu da própria montanha. Tiny, o recém-nascido gigante, embora pequeno em tamanho, possui a força de uma colina. Com essa força extrema, é capaz de arremessar qualquer coisa ao ar, incluindo uma enorme quantidade de terra que causa uma avalanche em torno de seus inimigos. Por sua pele rochosa, seus inimigos têm dificuldades ao atacá-lo. Com o tempo, o corpo do Tiny cresce cada vez mais enquanto as forças magnéticas internas do seu coração de granito atraem rocha e terra para juntar-sem ao seu corpo de pedra maciça.


Tomei a liberdade de traduzir Giant como Colosso buscando dar um pouco de embasamento à sua história ao mesmo tempo que melhorava sua sonoridade. Acho que a mudança é ínfima, espero ter agradado.




Rajin Thunderkeg, o Espírito da Tempestade


Um ser celestial invocado em auxílio dos Sentinelas no momento de maior desespero; o Espírito da Tempestade decidiu manifestar-se na forma vital de um modesto elementalista, Raijin Thunderkeg. Embora a alma do Pandaren tenha perecido durante a imensa oscilação causada pela mais pura essência elétrica, a entidade divina até agora busca refúgio no corpo de Raijin, incapaz de abandoná-lo por força própria. Entretanto, apenar de sua prisão mortal, o Espírito da Tempestade está longe de ter seus tremendos poderes limitados. Capaz de manipular vastas e incomensuráveis fontes de energia de formas misteriosas, ele rapidamente dispersa faíscas destrutivas sobre os adversários dos Sentinelas, erradicando todos aqueles que ousam cruzar seu caminho.


Outro que creio não ter nenhuma implicância, visto que basicamente se manteve a mesma coisa.




Lanaya, a Assassina Templária


Aprendiz de uma lendária criatura em Aiur, Lanaya é uma expert psíquica que especializou-se em assassinatos estratégicos para os Sentinelas. Suas habilidades psiônicas manifestam-se dentro e fora de combate, e podem ser usadas para aumentar seu dano enquanto atacando, proteger-se de investidas adversárias, ou torná-la invisível até que retalhe um desafortunado transeunte. Então mais do que nunca, os oponentes que encontram-na no campo de batalha podem considerar-se mortos e enterrados, sua vida esvai enquanto ela mistura-se novamente às sombras, esperando por uma nova presa.


Devido a inúmeros pedidos, já modifiquei Destruidora para Assassina. O que me motivou a escolher o primeiro foi uma vontade de fugir do senso comum de tantos assassinos no mapa e simbolizar que ela não apenas é uma assassina que mata, como também uma guerreira que enfrenta os oponentes e os persegue. Não deve-se esquecer ainda que ela é baseada em uma classe chamada Templar do jogo Star Craft, a qual tomei liberdade para traduzir.




Leviathan, o Caçador das Marés 


O maior dentre os gigantes do oceano, o Leviatã foi preso com o resultado da guerra entre os Deuses Anciãos e os Titãs em tempos ancestrais. Agora liberto pelo Rei Lich para auxiliá-lo em sua campanha contra os Sentinelas, ele abre caminho através da maré de inimigos com sua poderosa âncora, dizimando as investidas inimigas antes mesmo que elas se iniciem. Tão terrível em terra quando em água, aqueles que ficarem no caminho do Caçador das Marés serão tragado para um mar de corpos, eviscerados enquanto ele aproxima-se para pulverizar os que sobraram para sentir sua fúria.


Caçador das Marés é tanto poético quanto literal. Creio que o termo não tenha divergido da opinião de ninguém.




Boush, o Funileiro Goblin


A engenharia goblin sempre foi inovadora, mas o Boush elevou esses limites a tal extremo que muitos recusam crer que seus poderes provenham de máquinas e preferem acreditar que ele luta usando magias. Ele pode arremessar luz concentrada e projéteis perseguidores tão poderosos e velozes quanto a mais destrutiva das magias arcanas élficas. É dito que nem o mais competente Necromante é capaz de invocar exércitos comparados ao aparentemente infinito número de robôs goblins mecânicos que o Boush pode fabricar tão facilmente. Enquanto alguns recusam-se a crer em sua habilidade com máquinas e outros chamam-no de mestre na arte da engenharia, nenhum pode negar a destrutiva força deste goblin.


Primeiramente eu havia pensado em engenheiro, devido á sua habilidade com engenharia. Depois me ocorreu a tradução literal, funileiro, mas não passava o sentido que gostaria, apesar de ser o seu nome. Mas plagiando uma carta de Magic, o Goblin Tinkerer, pensei ter achado o termo ideal, mas pode ser que seja apenas opinião pessoal. Sugiram outros nomes então senhores.




Leshrac, a Alma Atormentada


Tormento ao meu redor.

Tormento em mim.

Tormento sê meu companheiro.

E que conquistemos nossos oponentes.

Eles não entendem nossa dor.

Você entende?

Não.

Alma alguma entende.

E por tal,

Devemos fazê-los sentir o tormento...

O tormento que habita em minha

alma.


Sinceramente pensei que Tormento não seria suficiente para traduzir a essência do herói, mas parece que o resultado ficou bem interessante. Quer dar alguma sugestão? Evitar a repetição desnecessária da palavra Tormento no poema? Bem, digo que isso não, por é uma das belezas do poema, fazê-lo sentir atormentado pela repetição das palavras.




Rooftrellen, o Guardião Trent


Um treant de imensa idade e sabedoria, Rooftrellen era apenas uma muda durante a invasão da Legião Flamejante. Tendo crescido forte ao longo dos anos, o Rooftrellen pôs sua considerável força à serviço da causa dos Sentinelas. Uma força onipresente na floresta, ele é capaz de usar seus poderes sob a floresta para esconder seus aliados. É ajudado pela própria floresta, que o provê com uma grossa armadura viva de vinhas e prendendo com raízes os oponentes próximos num abraço fatal, permitindo ao Rooftrellen esmigalhar suas vítimas com seus maciços troncos.


Novamente sobre as raças, este é um dos inúmeros guardiões, com a diferença de quem é um Treant, e não um dentre diversos Treants que é um guardião. Notem tb que Treant é uma raça exclusiva do universo de Warcraft, inspirados na raça Ent de Senhor dos Anéis, mas com algumas diferenças, motivo pelo qual me recusei a envolver a produção do Tolkien.




Jah'rakal, o Senhor da Guerra Troll


Quando os Sentinelas reuniram pela primeira vez suas forças, os guerreiros Trolls foram considerados primitivos e não confiáveis. Com seu orgulho retorcido, muitos recusaram a união, alguns até mesmo consideraram juntar-se à Escória. Apenas um destemido jovem Warlord chamado Jah'rakal juntou-se à Sentinela. Conhecido como 'Machado Ofuscante' na língua troll, tanto pela velocidade deslumbrante de seus machados quanto pela sua marca registrada, a técnica de cegar, sua incontrolável fúria já o fez uma lenda entre seus aliados. Entretanto, as lutas de Jah'rakal não são pelos Sentinelas, tampouco para defender os Anciões, mas para mostrar a Elfos, Homens, Orcs e qualquer outro que os trolls são os melhores combatentes do mundo.


Acho desnecessário explicar outra vez o posicionamento do nome da raça. Agora algo interessante é explicar pq a tradução de Warlord. Durante algum tempo as edições de RPG nacionais evitaram traduzir o termo, mas há pouco tempo resolveram traduzir o termo como Senhor da Guerra. Surgiram anteriormente algumas outras opções que considerei como 'caudilho', 'militarista', 'estrategista', mas nenhum deles passava a mensagem coerente com a história do herói. Mas se não for do agrado a escolha, por favor, postem algumas sugestões.




Jakiro, o Dragão de Duas Cabeças


Originariamente encontrado ruminando nas raízes da Árvore do Mundo durante uma escavação, a idade desta magnífica Quimera é impossível de ser determinada. Com suas cabeças ferozes e agressivas, de humor imprevisível, o Jakiro é no mínimo uma criatura intimidadora, porém leal aos Sentinelas por razões próprias. Devido sua natureza mística, ele possui uma estranha afinidade com as forças elementais do fogo e gelo. Isto permite-o devastar a todos em seu caminho, e ele é mais do que capaz de manter seus oponentes no trajeto de sua fúria. A Escória deveria ser cautelosa com este dragão, antes que todos congelem e despedacem enquanto seu precioso Frozen Throne liquefaz perante seus olhos.


Embora não seja aparentemente literal a tradução, 'twin head' tem o mesmo significado. Pois ora que se são duas cabeças num mesmo corpo, hão de ser gêmeas. Creio que isso foi apenas para manter a sonoridade do termo. E convém lembrar que o Jakiro nem mesmo é um dragão, é uma quimera, apesar de em alguns universos praticamente não haver diferenças. Confesso também que fui seduzido a plagiar a carta homônima de Magic, o Two-Headed Dragon.




Dirge, o Imortal


Considerado um espécime excepcionalmente sujo e desprezível por todos que cruzam o seu caminho, incluindo seus companheiros zumbis, Dirge vagou por terras devastadas para servir ao Rei Lich na expectativa de finalmente encontrar um local de aceitação dentre a legião de Mortos-vivos. Embora continue a ser considerado tão desagradável quanto era pelo resto da Escória, suas horripilantes habilidades, que incluem invocar ghouls e espalhar uma vil e ligeira praga através dos batalhões inimigos, são inquestionavelmente poderosas e podem até mesmo dar à Escória o impulso final necessário para terminarem sua amaldiçoada conquista de uma vez por todas.


Tradução praticamente literal, não deve causar nenhuma reação adversa. Uma reclamação comum foi que o nome 'Imortal' pode despertar interesse equivocado de alguns desavisados, mas não creio que nem mesmo o mais atrasado dos jogadores seja tão inocente a ponto de acreditar que isso seja realmente verdade.




Ulfsaar, o Guerreiro Ursa


Antes da invasão da Escória, uma raça de ursos inteligentes chamados furbolgs cultivavam uma tranqüila sociedade espiritual, embrenhados no coração de Azshara. Com a maior parte da sua raça sendo assassinada e corrompida pelos Mortos-vivos, os normalmente isolados furbolgs foram forçados a buscarem refúgio com os Sentinelas. Em troca, os furbolgs mandaram o seu mais poderoso Guerreiro Ursa para batalhar ao lado dos Sentinelas. Enraivecido pela corrupção das terras sagradas de seu povo, o Ulfsaar é capaz de canalizar sua raiva em uma seqüência de golpes extremamente rápidos e brutais, utilizando-se de suas garras afiadas para subjugar seus oponentes e literalmente destroçá-los.


Outra vez a localização da raça modifica o significado. No mais, creio que este seja outro ponto pacífico.




Shendelzare Silkwood, o Espírito Vingativo


Outrora uma poderosa vigilante e irmã da Mortred, a risada maníaca de sua irmã portando o próprio chakram coberto com o recém derramado sangue da irmã é uma visão que ainda hoje atormenta Shendelzare. Atendendo às lamúrias de sua leal filha, Elune decidiu não abandoná-la, agraciando-a com um novo corpo juntamente com a habilidade de invocar podres do mundo-etéreo e um espírito guerreiro possuído apenas pelos que conheceram a morte pessoalmente. Shendelzare agora lidera os exércitos dos Sentinelas, destemida do que possa lhe acontecer, um avatar das terríveis emoções em sua vida anterior.


Escolhi 'Espírito Vingativo' ao invés de 'Espírito da Vingança' pelo motivo de ser este espírito focado em apenas uma vingança, e não alguém que vá vingar cada morte neste mundo.




Lesale Deathbringer, o Peçonhento


Para aqueles obsecados pela morte, o estudo do veneno é uma necessidade. Entretanto, Lesale foi um passo além. Experimentou em si mesmo várias toxinas e produtos químicos de modo que pudesse aprender os segredos da morte. Estes testes distorceram sua mente e mutaram seu corpo em uma horrenda criatura que cultiva um imenso ódio por todas as coisas puras. Ele pode atacar inimigos com veneno concentrado ou até mesmo espalhar gás tóxico por uma área inteira, enfraquecendo severamente humanos e bestas.


Muitos podem desconhecer o termo, mas simplesmente significa venenoso. Pensei em variações como Venomante, Envenenador ou Venenoso, mas Peçonhento me pareceu uma coisa mais crível e que manteve melhor o sentido original.




Demnok Lannik, o Warlock


Outrora um cultista do Blacksun, Lannik estava entre os primeiros dentre tantos orcs escravizados pelos desprezíveis demônios quando a desgraça da Legião espalhou-se por Kalindor - uma medonha opressão que fortaleceu-se ao longo dos anos. O repentino e inesperado falecimento de Mannoroth tornou as lágrimas deste Warlock à demonologia, e a ausência de sua corrupção fez com que seu corpo definhasse até o limite da morte. Em troca da vida além-túmulo, ele jurou um pacto com o Lich King. Um mestre dos demônios e feitiçarias devastadoras, este warlock aprazera-se atormentando as criaturas da Luz, extingüindo-as como tochas até que nenhuma sobre.


Bom, este eu ainda não traduzi, nem sei se o farei. A palavra Warlock foi traduzida em cenários de RPG nacionais como 'Bruxo', o que é um termo aceito e até correto, porém ao buscar a origem da palavra vê-se que ela descende de 'oathbreaker' (aquele que quebra o pacto). Além de ter ponderado uma outra excelente tradução livre do termo que ultrapassou os limites da etimologia, foi 'Teurgista/Teurgo', que é o praticante da Teurgia, algo que considerei muito interessante, porém inaplicável. O mesmo digo para Mago Negro/das Trevas e variações afins, que seriam também fiéis à idéia do termo original e história. Enfim, gostariam de ter Warlock traduzido? Provavelmente seria em alguma vertente relacionado a Bruxo. Mas dêem outras sugestões.




Alleria, a Mensageira do Vento


Nos vales de Winterspring, nas ocultas e verdejantes clareiras da Forest of Trees, uma elfa com o poder dos ventos constrói seu lar. Ele aliou-se aos Sentinelas como uma agente voluntária logo após a Guerra dos Magos. Favorita da Deusa do Vento, a Alleria foi agraciada com diversas bênçãos. Suas setas chispam precisamente, perfurando todos os inimigos alinhados. Ela pode atrelar suas flechas com vento e aprisionar os inimigos ao criar laços etéreos entre eles. Seus passos são carregados pelas correntes de ar. Sabe-se que ela é capaz de despachar inimigos com uma velocidade arrebatadora ao liberar uma rajada de flechas. Ele é portanto uma valorosa inimiga da Escória.


Ela é uma sevirdora da deusa do vento, que é a fonte de seus poderes. Pensei em Batedora, ou mesmo Corredora, mas Mensageira me pareceu muito mais atraente e poético.




Vol'Jin, o Feiticeiro


Vol'Jin gosta de correr riscos. Qualquer um que tenha cruzado seu caminho pode confirmar isso. Para ser um sacerdote vodu é preciso correr um certo risco. É uma pena que ele nunca tenha aprendido o valor da discrição. Os experimentos de Vol'Jin com magia da selva produziram resultados brilhantes - a capacidade de curar ferimentos, tonéis carregados com combinações paralizantes de ervas que poderiam espalhar-se por milhas, e até mesmo uma maldição capaz de arrancar a força vital de um ser vivo. É claro que nenhuma quantia de poder adquirido passa despercebida. Enquanto os experimentos do Vol'Jin tornavam-se cada vez mais instáveis e destrutíveis, o Rei Lich fez sua jogada.


A tradução comumente aceita para Witch Doctor é Feitceiro, embora alguns outros termos também caibam aqui, como 'Pajé', 'Curandeiro' e 'Médico-Feiticeiro'. Mas não observei em nenhum destes a mesma presença que em 'Feiticeiro'.


36 comentários:

  1. Tinker = Gambiarreiro

    ta ai a sugestao XD

    ResponderExcluir
  2. Achei grande parte da tradução bem apropriada. Mas tenho sugestõezinhas sim rs

    Aiushtha, a Encantatriz
    Não sei se fica muito sonoro, mas deixa claro que não é encantamento pela beleza, mas por magia.

    Puck, o Dragão Feérico
    Apenas uma sugestão

    Azgalor, o Senhor do Fosso
    Da Fossa não soa tão bem, passando a impressão que ele é o mais deprimido dos seres. Um fosso é mais apropriado para o Senhor em questão - e até mesmo uma tradução semelhante foi feita em relação à carta de Magic "Kuro, Pitlord", para "Kuro, Senhor do Fosso".

    Crixalis, o Soberano da Areia
    Ao contrário da Queen of Pain, esse "Soberano" soa menos wrestler/yu-gi-oh.


    E Flagelo ao invés de Escória, não fica melhor? =P
    Ademais, gostei muito da tradução! GL!

    ResponderExcluir
  3. Morphling, Morfolídeo

    Assim como o herói foi "pego" do magic the gathering, nada mais justo q manter a tradução original.
    Espero ter ajudado

    ResponderExcluir
  4. cara..curti a maioria das traduções sim..
    mas eu faria 2 alterações..
    Akasha eu colocaria como a Rainha do Sofrimento...
    porque por mais que Pain signifique literalmente dor, na maioria das literaturas inglesas é muito utilizado como sofrimento..onde se trata da dor de um povo todo...
    e ficaria com mais sentido pra Akasha, pois como você mesmo pois na tradução "não há nada que ela deseje mais do que causar dor" ou no caso sofrimento...
    e também o Pit Lord...eu entendi sim o que você quis dizer com Fossa...só achei que não ficou imponente pra ele..e convenhamos Pit Lord é um nome MUITO imponente..então eu também trocaria Fossa por Profundezas, pode gerar uma ambiguidade com profundezas do mar, o que não teria nada a ver com a história, mas se for entendido que as profundezas são do inferno, eu acho que fica um nome muito mais legal pra ele...e que corresponde bem à história e às skills..

    bom é isso...
    qq coisa me manda um e-mail
    shadow_kun@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. vc ainda vai terminar?
    vai traduzir as skills tbm ?
    parabens pelo seu trabalho e pelo seu vasto conhecimentos :D

    ResponderExcluir
  6. Pit lord= senhor do abismo
    Tinker- Inventor (especialista) qualquer coisa - FUNILEIRO PELAS AMOR DE DEUS!!
    Venomancer = O venenoso

    ResponderExcluir
  7. Minhas sugestões:

    Butcher: Carniceiro
    Earthshaker: Tremor-Terrestre

    ResponderExcluir
  8. Muito boa a tradução, mas, acho que você cometeu um equívoco com o Void.

    Lendo a história do herói, creio eu, que o termo Faceless faz referência a agilidade e furtividade dele, pelo fato de controalar o tempo e conseguir entrar em combate sem ser visto, pode-se notar em algumas histórias que The Faceless pode ter a mesma conotação de the Nameless (Aquele que não se sabe o nome, ou não se pode nomear ou apenas não se sabe o nome).

    Então acho mais adequado a seguinte tradução ou adaptação da mesma.

    Faceless Void - O Vazio Sem Rosto
    O Vazio Sem Face ...

    Ou algo do tipo, mas ainda acho que tem um outro sentido. Inclusive achei uma música:

    Faceless Sense of Void

    se quiser pode dar uma olhada.

    ResponderExcluir
  9. Eu gostei, mas o título do Purist não ficou apropriado... paladinos tem aos montes. E do Riki, seria melhor o assassino oculto.

    ResponderExcluir
  10. Acho que pro Rexxar, Mestre das Feras ficaria melhor.
    Magina, Anti-Magos, no plural não soa melhor?
    Bloodseeker: Rastreador de Sangue?
    Krobelus: Profetisa da Morte. É o feminino de profeta, e, pelo menos pra mim, trata-se de uma heroína.
    Doom: Acho que Angústia soa melhor que perdição. Pelo menos é o que eu sinto quando levo um Doom!!
    Eartshaker: alguma coisa-Sísmico, talvez?
    N'ai: Ladrão de vida? Vida no singular, dando o sentido de que ele rouba a vida aos poucos, e rouba ela completamente...
    Syllabear: Druida Solitário?
    Balanr: Predador da Noite
    Purist: Campeão da Luz? Cavaleiro daria o sentido de estar montado, mas acho que Campeão encaixa.
    Azgalor: Senhor do Abismo
    Crixalis: Rei do Deserto?
    Boush: Engenhoqueiro Goblin (alguém já jogou RPG no cenário de tormenta?)
    Shendelzare: Espírito Vingador

    ResponderExcluir
  11. Visitem esse site para mais informações www.teamkings.forumeiros.com

    Ótimo site de Dota e MMORP'S

    ResponderExcluir
  12. Acho que deveria pensar melhor e não traduzir nomes, apenas descrições e explicações. Seria mais esperto.

    ResponderExcluir
  13. Muito bom, exceto por pequenos detalhes:
    Quanto ao Tinker, goblins que fazem tralhas tecnológicas são conhecidos, com alguma amplitude, como ENGENHOQUEIROS, termo que capta o fato de que as máquinas são coisas montadas quase na pressa, e potencialmente perigosas.
    Quando ao Dirge, acho que "o de vida eterna", apesar de soar meio Thundercats, é bem adequado
    Aleria: Windrunner não é um exatamente título, é o sobrenome dela (sim, ela é irmã da Sylvanas. Mas uma vez que isso é um tanto intradutível, "Andarilha do Vento" ficaria interessante
    Parabéns pelo trabalho

    ResponderExcluir
  14. faltando HEROS, Axe...Visage...Tauren Chieftain

    Faceless Void = Fazio sem Rosto
    Pit Lord = Senhor das Profundesas
    Undying = Imortal? Undead não é o Morto Vivo?? Soaria bem melhor então: Dirge, o Morto Vivo!

    ResponderExcluir
  15. razor e o mais poderoso mata qualquer um seus nbsssss

    ResponderExcluir
  16. wowwww~* Bom trabalho cara...fikei um bom tempo lendo as historias dos herois!
    Gostei muito!
    Nem tenho o ki discordar das traducoes, algumas foram ao pe da letra mas boas!

    ResponderExcluir
  17. vou comentar sobre os falados no comentario, tambem por que nao li todos.

    Undying acho que seria Zumbi
    >Dirge, o Zumbi

    Pit lord acho que fica melhor como senhor do Abismo

    By: ASD
    Tinker no warcraft RPG ta traduzido como Faz-Tudo

    Vengence Spirit é o Espirito da Vingança

    Balanar o Espreitador Noturno

    Earth- terra(solo) Shaker- abalar, agitar, tremer, creio que o termo ideal seria Abala-Solo

    >Raigor, Casco de Pedra, o Abala-Solo

    Fairy Dragon é nada mais nada menos que Libélula

    Ulsafar creio que fique melhor como a Ursa Guerreira

    ResponderExcluir
  18. KD O DO LICH =/ O principal?
    Nao achei

    ResponderExcluir
  19. kkkk, esperava mais da historia do rhasta heroi que gosto muito, mais vlw, os outros tbm sao legais de se ler! parabéns!

    ResponderExcluir
  20. coleguinhas do são luiz gonzaga minas gerais(gg = l0p3s)4 de abril de 2011 14:49

    afffff mano falta muita parada tipo MEEPO WINSP GIROCOPTERO. nao gostei um lixo seu link tava esperando logo eses hero =x perdi uma hora da minha vida olhando esa palhaçada.

    ResponderExcluir
  21. luna ficaria bem melhor com fang assim
    luna presa lunar

    ResponderExcluir
  22. Otima sua traduçao
    pena que nao ha de todos :/

    ResponderExcluir
  23. traduçao exacta para witch doctor é curandeiro. Pois feiticeiro é muito ambiguo podendo querer dizer apenas bruxo (witch)

    ResponderExcluir
  24. Ótimo. n posso reclamar porque até o que você fez esta bem. '=D

    ResponderExcluir
  25. grandes coisa vc baixa o mapa com bot e vê tudo isso ai traduzido muda nada a historia nem nada não sei de onde veio nem sobre outras batalhas vivenciadas pelos heros! mais lembrando que que ser o mapa bot Br XD

    ResponderExcluir
  26. Cuzão Pegou Tudo Do Portal DotA Seu Lixo . O.-

    ResponderExcluir
  27. Pandaren ! :D
    Concerteza, o melhor de todos.
    O mais forte, o mais corajoso ! :) :) '

    ResponderExcluir
  28. Mercurial é uma mulher, tem seios.
    Porém nao sei o feminino de Spectro

    ResponderExcluir
  29. Boua manow deu pra entender um poco da loucura ke e o dota

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pediu pra ir ao banheiro na aula da carmen , professora de matematica dele , no meio do caminho , ele topou o Euclides ....
      Fimm .. :x

      Excluir
  30. o lifestealer pode ser ladrão de vidas

    ResponderExcluir